sexta-feira, 3 de agosto de 2007

O assunto do meu almoço...

... foi "esperma". Sim. Isso mesmo. E hoje é quinta-feira. Não estou de férias. Não é feriado. Portanto, o assunto foi desenvolvido pelos colegas da repartição mesmo. E só poderia ser... Nunca vi uma gente falar com tanta expertise de coisas tão descontextualizadas. Saímos os quatro para o restaurante mais obvio do bairro. Aquele que nem precisa mais olhar o menu.

Alguém falou do nada: "Ai... Adoro Sex And The City, mas odeio a Samantha, a Miranda e a Charlote." Já achei estranho. Depois de um breve debate, vem a resposta: "Ontem eu assisti o melhor episódio! Era sobre esperma!" A mesa ficou ouriçada. "Eu também! Adorei Maravilhoso" Este episódio eu realmente não vi. E achei que o assunto fosse mudar. Que nada! "E aquela cena em que ela cospe o esperma do homem" Tá bom... Tá bom... Estou no meio do estrogonofe. A resposta: "Essa cena é a melhor! E ela está certa, né. O gosto é meio estranho!" Pronto! Já era... Em algum momento, eu teria que participar da conversa, né...

Depois de umas risadas, o colega tentou deixar o tema mais científico: "Você sabia que o gosto do esperma tem relação direta com os hábitos alimentares." Eu pensei: "Claro. Quem gosta de porra come com mais frequencia." Mas não era isso, não. Ele continuou: "O esperma de homens vegetarianos tem gosto diferente do esperma de homens que comem carne." Ah... Fala sério... Já chega, né gente. A resposta toda animadinha: "É mesmo? Que interessante." Ah... Não é interessante, não. E a outra da mesa lamenta: "Que triste. Quando eu conheci o meu namorado, ele era vegetariano. Eu o obriguei a comer carne... Se eu soubesse disso antes..." Pára tudo! Mas não... O povo gostou mesmo da conversa. Eu só conseguia rir e pensar comigo mesmo: "E eu que achava que tinha tudo o mesmo gosto." Mas evitei, com receio das más interpertações...

Eu já tinha desistido de interromper. E o mesmo colega se mostrou um entendedor nato do assunto: "Pois é. Existe um produto que você toma e o esperma fica com gosto." Como? "É... É verdade... Eu vi na Sue Johanson. Você come e o esperma fica com gosto de framboesa, chocolate, morango..." A reação foi obvia: "Isso é mentira. Não existe, não. Impossível." Eu pensei que os outros colegas estavam duvidando por ser estranho demais. Que nada. "Isso não existe. Se existisse, todo mundo ia comprar. Ia vender em tudo que é lugar. Sexshop, farmácia, padaria, banca de jornal." Não é possível... Imagina todo mundo aficcionado por estes sabores... Porra gosto laranja. Porra gosto tuti-fruti. Porra gosto menta. Não precisa... Que mundo nós estamos? E o ápice da criatividade da mesa foi: porra gosto napolitano! Nesta, eu não me contive: "Ah sim! Agora morango, agora chocolate, agora creme!"

A verdade é que eu ri tanto, mas tanto que fiquei sem respiração. Intimidade é uma porra mesmo... (viva o trocadilho!)

Adeus

Um comentário:

Penseira disse...

Isso ia personificar REALMENTE a máxima "ter um drops no bolso"... Saca porra menta ai!